O que é Renda Passiva?

A Renda Passiva tem sido um termo relativamente pouco utilizado nos últimos anos. Coloquialmente, usou-se para definir o dinheiro que se ganha regularmente com pouco ou nenhum esforço por parte da pessoa que o recebe.
Os defensores deste tipo de renda tendem a serem pessoas de um estilo de vida profissional com o foco de “trabalho a partir de casa” e em sua grande maioria, tendem a serem seus próprios chefes.
O tipo de ganhos que as pessoas geralmente associam a isso são ganhos em ações, juros, juros de aposentadoria, aluguéis e prestação de serviços e trabalhos on-line, entre outros.

 

Renda Passiva com Ações

O mercado de ações é sem dúvida, um dos maiores exemplos de renda passiva. É claro que existe também um grande risco, pois os valores das ações sobem e descem a todo o momento. Mas conheço pessoas que “vivem” quase que exclusivamente de seus investimentos em ações, sempre comprando ações com valores baixos e as vendendo quando elas estão em alta.

 

Renda Passiva com juros da Caderneta de Poupança

Um exemplo de Renda Passiva a partir de juros é o da famosa e antiga “Caderneta de Poupança”. Com os juros e correção monetária em média de 0,5% ao mês, se uma pessoa aplicar 1 milhão de reais, receberá mensalmente algo em torno de R$ five mil reais! Ou seja, mensalmente “brotará” 5 mil reais em sua conta e o primeiro milhão depositado lá, permanecerá lá para sempre!

 

Renda Passiva com Juros de Aposentadoria

Além do SUS, existem muitos planos de previdência privada. Aqueles que conseguem poupar no decorrer de suas vidas profissionais, podem fazer planos de aposentadoria alternativos.
Agora pense comigo… ao se aposentar, receber duas ou três aposentadorias simultaneamente? Não seria nada mal, não acha?! 😉

 

Renda Passiva com Aluguéis

Há muito tempo que investidores em imóveis constroem casas, quitinetes e até apartamentos para alugar. O aluguel passa a ser um tipo de Renda Passiva, uma vez que o imóvel estará sempre a sua disposição, gerando uma renda mensal permanente. Ou seja, viver de aluguel tras como retorno, uma renda passiva mensal.

 

Renda Passiva com Prestação de Serviços On-line

Como crescimento e avanço da Tecnologia, cresce vertiginosamente a oferta de prestação de diversos serviços de Tecnologia na modalidade online. Algumas das modalidades de serviços on-line mais comuns:

  • Desenvolvimento e hospedagem de Websites
  • Desenvolvimento de sistemas SAAS e Lojas Virtuais
  • Suporte Técnico Remoto
  • Digitação de textos e criação de artigos
  • Serviçõs de Editoração Eletrônica e Tratamento de Imagens, etc…

Os citados acima e dezenas de outros, são exemplos de serviços que você poderá prestar trabalhando a partir de seu escritório em casa (home office) e que irá gerar renda passiva.

Aprendendo a Ler e a Escrever Melhor

Como você pode aprender a ler e escrever melhor? Como você pode aprender a ler e escrever melhor lendo páginas da Internet como esta?

Nem todos os leitores são escritores

Considere o seguinte: nem todos os leitores são escritores. Muitas pessoas leem jornais e romances e nunca escrevem uma página de um livro. Eles podem decifrar palavras e frases na página, mas não têm uma compreensão suficiente de ortografia e gramática para construir suas próprias frases. Mas todos os escritores devem ser leitores! Você não pode escrever sem ler enquanto escreve. Você não pode escrever sem entender primeiro como o idioma funciona para comunicar ideias.

Todos os escritores confiam em suas habilidades como leitores. Eles devem perceber não só o que eles disseram, mas o que eles fizeram. E eles devem avaliar como o que eles fizeram vai levá-los aonde eles querem ir. Que ingredientes adicionais são necessários? Quais outros aspectos devem ser considerados? Que mal-entendidos devem ser evitados?

Para escrever melhor, você deve aprender a ler melhor. Para avaliar conscientemente sua escrita, você deve se tornar mais consciente dos comportamentos de leitura. Finalmente, ao longo da nossa educação e emprego, esperamos poder ler textos muito mais complicados do que se espera que escrevamos. Mais uma vez, a leitura é primária.

Melhorando a escrita

Leitores e escritores já falam a língua. Nossa preocupação aqui, portanto, não é conhecer a própria linguagem – com vocabulário e estrutura básica de sentenças -, mas com facilidade no uso da linguagem escrita.

E nossa preocupação não é tanto com a estrutura das frases individuais, com o uso correto e engenhoso da ortografia, gramática, pontuação e escolha de palavras apropriada, como com os elementos mais amplos envolvidos na construção de um texto longo.

Essas páginas não se preocupam com as regras tradicionais de gramática e uso, com acordo verbal verificado ou ortografia. Eles não repetem as regras que você aprendeu – ou não aprenderam – em salas de aula.

Embora essas questões sejam importantes para uma boa escrita, essas páginas se concentram em preocupações mais amplas. Nossa atenção aqui reside mais em moldar e analisar a concentração não ampliada, com questões mais amplas de como os pensamentos são desenvolvidos e como o significado é transmitido dentro de um debate escrito.

 

Construindo um debate

A escrita é tradicionalmente ensinada em termos de exemplos. Os alunos são convidados a ler ensaios bem formados (muitas vezes exemplos de categorias retóricas, como argumento, explicação e descrição) e a “imitar” sua estrutura. Mas poucos realmente demonstram apenas uma forma. Um texto pode argumentar explicando com uma ou mais descrições como evidência.

A leitura pode nos ensinar algumas coisas sobre o idioma, mas ler boas biografias pode nos permitir tornar-nos escritores melhores. Ver o quão bem alguém se expressa não significa que de repente nós poderemos fazer o mesmo a nós mesmos. Só porque apreciamos algo não significa que podemos imitar ou duplicar. Somente quando entendemos como as ideias são expressas podemos “modelar” e aplicar o aprendizado a nós mesmos.

Qual é a estrutura das frases?

“Se nós…” – e agora me refiro aos brancos relativamente conscientes e aos negros relativamente conscientes, que devem, como amantes, insistir ou criar a consciência dos outros – não hesitem em nosso dever agora, podemos acabar com o pesadelo racial e mudar a história do mundo.

Quais recursos da estrutura de sentença “Se nós…”?

Para aprender da leitura de “ensaios”, devemos aprender a analisar esses ensaios. Devemos saber mais sobre o que podemos esperar encontrar em um texto e mais sobre como extrair o significado do que encontramos. Em outras palavras, devemos nos tornar mais conscientes em nossa leitura.

A instrução de leitura é de dupla finalidade. Ele nos permite tanto melhorar nossa capacidade de compreender os textos que lemos quanto para desenvolver nossas próprias habilidades de escrita. Quando vemos como desenhamos o significado dos outros, podemos ver como incutir significado em nosso próprio trabalho.

Melhorando a leitura

Para entender completamente os textos, tanto em termos do que eles significam (como leitores) quanto como eles são construídos (como escritores), você deve ler e discutir textos de várias maneiras. Aqui, analisaremos atentamente três combinações de estratégias de leitura e suas respectivas formas de discussão ou responsabilização:

• O que um texto diz – atualização
• O que um texto faz – descrição
• O que significa um texto – interpretação

A seção sobre as três maneiras de ler e discutir textos examina como reconhecer cada estilo de leitura e discussão e quando cada forma de discussão e estilo de leitura é mais apropriada. As três perspectivas são então utilizadas durante a discussão posterior.

 

Pensamentos finais

A discussão em todo o foco em textos de não-ficção, simplesmente porque a maior parte da leitura na escola, negócios e no mundo envolve textos de não-ficção. Os mesmos princípios podem, no entanto, ser aplicados a obras de ficção – histórias, drama e poesia.

A abordagem aqui está preocupada em ajudá-lo a perceber o que você já conhece sobre o idioma como palestrante da linguagem e, ao permitir-lhe conscientemente aplicar esse conhecimento para a leitura e a escrita. O resultado é uma abordagem mais ativa, reflexiva e de resolução de problemas para a leitura, e uma abordagem mais engenhosa para a escrita.

Dieta da moda atual

Constantemente vemos dietas e mais dietas serem criadas. Algumas com muito alarde, já outras, olhadas com certa desconfiança. Neste artigo, vamos falar sobre qual seria a dieta mais ideal para você.

Dieta Low Carb:

Desde 2004 dezenas de pesquisas sobre dietas foram feitas e no resultado da maioria delas, ficou clara a eficácia que o corte dos carboidratos na alimentação tem sobre o emagrecimento, além da melhora significativa na saúde de forma em geral. Dietas de baixo carboidrato eram consideradas prejudiciais à saúde pelo fato de que promoviam ao seu utilizador um alto consumo de gordura, e principalmente da gordura saturada (gordura encontrada em produtos de origem animal).

Porém através de pesquisas recentes, a ciência já constatou que a gordura saturada não faz mal à saúde.
A partir daí, muitas pessoas tem aderido às dietas low-carb (também conhecidas como dietas LC) que emagrece muito mais do que dietas conhecidas como low-fat (que são as dietas com pouca gordura porém mais ricas em carboidratos) e melhoram os índices de colesterol, glicose, triglicérides, etc…

Apesar das dietas Low Carb sugerirem um alto consumo de gordura, estas dietas não aumentam o nível do colesterol ruim (também conhecido como LDL) de modo geral, embora isso possa vir a acontecer com algumas pessoas.

 

Dieta dos Pontos:

Criada pelo endocrinologista Alfredo Halpern, a dieta dos pontos baseia-se em um regime que não restringe a ingestão de nenhum alimento, mas atribui pontos para os alimentos e suas quantidades de calorias. O ideal para fazer a dieta dos pontos é que primeiramente você procure um nutricionista que irá avaliar o seu estado atual de saúde e com base no resultado dos exames, poderá definir um limite máximo de pontos que você poderá ingerir por dia, para assim, poder emagrecer com saúde e segurança.

Nesta dieta, ao invés do controle das calorias, a pessoa irá controlar os pontos que poderá acumular no decorrer do seu dia, podendo assim comer qualquer alimento. Neste regime, cada ponto da dieta equivale a 3,6 calorias. Uma das maiores vantagens desta dieta é justamente o fato de não eliminar nenhum tipo de alimento e sim, dar a pessoa que a adotou a consciência do valor em calorias de cada alimento, selecionando assim o que poderá comer em suas refeições.

O menu variado ajuda na não desistência da dieta, sem deixar que a pessoa fique com vontades. Apesar de variada, esta dieta também apresenta uma desvantagem. O objetivo dela está em conhecer o valor de calorias de cada alimento, porém não são os valores nutritivos.

Assim, a pessoa pode estar ingerindo alimentos de baixa caloria e com isso, perdendo peso, porém pode acabar tendo uma deficiência de nutrientes em seu organismo, o que afetará em sua saúde. Quando nosso organismo é privado de nutrientes considerados essenciais, o funcionamento do mesmo acaba sendo prejudicado, o que pode vir a trazer doenças como osteoporose, diabetes e hipertensão.

 

Dieta Mediterrânea:

A Dieta Mediterrânea, é uma dieta baseada na alimentação dos seguintes países mediterrâneos: Espanha, Egito, Grécia, entre outros países banhados pelo Mediterrâneo.

Apesar destes países serem bem diferentes em se tratando de cultura, existem muitas semelhanças em seus costumes alimentares. O cardápio desta dieta se baseia no consumo de muitas hortaliças, frutas, cereais, leguminosas, oleaginosas, leite e derivados, peixes, vinho, azeite de oliva e um grande tipo de ervas de cheiro.

Além do baixo consumo de carnes gorduras de origem animal e de carne vermelha, de doces, de produtos industrializados e de alimentos ricos em gordura e açúcar. Para seguir a dieta mediterrânea, é recomendado basicamente se adotar hábitos alimentares da população desta região, incluindo nas refeições os seguintes alimentos: Frutas e hortaliças, Cereais, Leguminosas, Oleaginosas, Peixes, Leite e derivados, Vinho e Azeite de oliva.

 

Dieta Dukan:

Dieta Dukan Clássica é baseada em 4 fases, as duas primeiras voltadas ao emagrecimento (fases do Ataque e Cruzeiro) e as duas últimas para estabilizar o Peso Ideal (fases da Consolidação e Estabilização). São quatro fases que se iniciam de forma mais forte, motivadora e rigorosa, indo até a mais flexível, aberta e estabilizada.

Estas 4 fases, de forma constante e progressiva, podem levar você ao objetivo tão desejado, o de perder peso de forma mais rápida e o mais natural! Porém evitando o tão famigerado “efeito sanfona” que acontecer muito ao longo prazo de outras dietas.

 

Fase 1 (Fase de Ataque)

Consiste numa perda de peso de forma motivadora e rápida. Nesta fase, existem 66 alimentos que são ricos em proteínas e que são autorizados para você comer à vontade. Essa fase deve durar de 1 a 7 dias (no máximo) e é indicada para pessoas com até 20 quilos de sobrepeso. Esta fase proporciona a você uma perda de até 5 kg de peso.

Fase 2 (Fase de Cruzeiro)

São acrescentadas às 66 proteínas da fase anterior, mais 34 legumes e verduras, somando-se assim, um total de 100 alimentos para consumir à vontade. Essa fase sugere uma perda de peso um tanto moderada. Em média, perde-se aproximadamente 1 kg por semana,.

Fase 3 (Fase de Consolidação)

Agora são acrescentados aos 100 alimentos, pão integral, frutas, carboidratos, queijos. Esta fase é comumente usada nos praticamente de “reedução alimentar”. Porém neste caso, dura cerca de 10 dias por peso perdido para impedir assim o efeito sanfona.

Exemplo: Para perder 10 quilos nas primeiras duas fases, a Consolidação vai necessitar de um período de 100 dias.

Fase 4 (Fase de Estabilização)

Nesta fase, nada é proibido, mas passa-se a ser obrigatório seguir apenas 2 regras simples pelo o resto da vida: Passar a ingerir diariamente 3 colheres de sopa de farelo de aveia por dia e caminhar por 20 minutos diariamente.

 

Dieta Detox Líquida:

A dieta Detox Líquida baseia-se somente na ingestão de líquidos como água, chás, sucos sem açúcar, sopas e vitaminas. Porém, ela só deve ser mantida por um prazo máximo de 5 dias, pois podem ocorrer problemas nutricionais, que são: A lentidão no metabolismo e o aumento do acúmulo de gorduras.

Sua grande vantagem é que a ingestão de líquidos ricos minerais e em vitaminas pode ajudar na desintoxicação do organismo. E com isso, vindo a melhorar o funcionamento do intestino, resultando assim na perda de peso. Existem diversas versões desta dieta, podendo durar de 2 dias a até uma semana. Porém em 2 dias você conseguirá ter alguns resultados no funcionamento do intestino e na eliminação das toxinas.

 

Considerações finais!

Antes de se começar qualquer dieta é muito importante que você visite o seu nutricionista. Para que sua dieta lhe traga bons resultados e não prejuízos à sua saúde!